Plantas de Acompanhamento ou Kusamono

FONTE DA IMAGEM: http://bonsaiminas.blogspot.com.br/2012/02/kusamono.html

FONTE DA IMAGEM: http://bonsaiminas.blogspot.com.br/2012/02/kusamono.html

FONTE DA IMAGEM: http://bonsaiminas.blogspot.com.br/2012/02/kusamono.html

O que são plantas de acompanhamento e qual é o  seu papel? 

As plantas de acompanhamento ou Kusamono em Japonês, estão associadas aos bonsai

desde que estes estejam expostos.

São composições vegetais destinadas a acompanhar e  dar valor aos bonsai nas

exposições.

Os seus papeis são múltiplos:  

-eles recordam que uma arvore depende do seu acompanhamento natural;

-eles indicam o lugar de origem do Bonsai e  dão também mais originalidade a uma

exposição.

-eles servem para realçar a beleza ou os traços característicos dos Bonsai com os quais

eles estão expostos, por exemplo para que a sua poderosa fragilidade magnifica ou o

corte de um bonsai.

– eles servem para exprimir ou indicar uma estação fora de uma exposição, elas tem o

seu pleno sentido de espécies persistentes parecidas a elas mesmo seja qual for a estação

(com efeito uma arvore exposta não revela nada);

elas podem evocar uma estação de floração típica.

-elas criam um enquadramento, muitas vezes no espaço do Tokonoma,

Que se pode utilizar? 

A variedade de escolha é muito grande, o único senão será utilizar plantas

habitualmente encontradas no meio natural da árvore. É possível associar várias

espécies que devem ficar sóbrias e cujos objectivos é sugerir um biótopo.

Em geral, eram gramíneas, flores selvagens, quer anuais ou vivazes, fectos e outras

plantas…

A maior parte das vezes eram plantas recolhidas na beira do caminho, num jardim e que

tinham características interessantes. Tudo servia, os morangueiros silvestres com as

suas pequenas flores, violetas, gerânios, qualquer planta que encontrassem…

Imaginai, um grupo de violetas que sai duma bola de musgo, um morangueiro em flor

ou frutos, e variadas flores ou plantas que possam fazer um belo conjunto…

Era altura de um olhar novo para as ervas daninhas  “ uma erva daninha sendo uma

planta selvagem não se conheciam as virtudes”.

A escolha do vaso é igualmente muito importante; este último não deve sobrepor-se ás

plantas que contem, (esmagar a composição), ter a medida adequada e em harmonia

com o vaso do bonsai que acompanha. É impossível utilizar pedras baixas ou madeira seca, mas também vasos com formas muito originais não convêm para os bonsai.

Como criá-la 

Como os Bonsai, as plantas de acompanhamento têm a possibilidade de se adaptar a um

espaço restrito…mas são mais frágeis.

Tentai sempre reproduzir para elas o meio natural no qual vocês a encontraram e levem

um pouco de terra de origem.

O factor de limitação é muitas vezes a rega, é preciso colocar o vaso numa vasilha cheia

de areia,  ou dispostos sobre pratos sem buracos e cheios de gravilha.

Certas plantas não se podem habituar em viver em vaso, elas são então especialmente

preparadas e colocadas em vaso para o tempo de uma exposição.

No que concerne à medida, é aconselhado para certas espécies retirar as folhas grandes

na Primavera para favorecer o nascimento das mais pequenas.

Como dispô-los numa exposição? 

Em alturas de exposição, as dimensões dos bonsai e  dos Shitakusa devem ser

harmoniosamente proporcionais.

A massa de folhagem da planta de acompanhamento não deve ultrapassar a altura do

bordo superior da mesa sobre qual o bonsai está exposto, excepção feita para uma

inflorescência ou uma espécie única.

Elas devem estar dispostas em mesas baixas, discretas, tais como finas placas de

madeira, esteiras de bambou, sempre compatíveis com a pequena altura que deve fazer

conjunto com a folhagem.

Os Kusamonos devem ser igualmente proporcionados harmoniosamente, com o bonsai

exposto. Por exemplo, se estão junto de uma folhosa colorida ou de uma árvore em flor,

é preciso escolher sóbrias e sem flor para não entrar em competição com a beleza do

bonsai.

Para dispor o Shitakusa em relação ao Bonsai,a regra de ouro do triangulo é sempre

colocada, tendo em conta a orientação e a dinâmica do bonsai.

É preciso imaginar uma linha que parte do cimo da árvore, que toca o ramo mais longo,

e que continua a linha até a que encontra a mesa. É aí que se colocará a planta de

acompanhamento.

Notas:

Logo que um Kusamono seja utilizado como planta de acompanhamento de um Bonsai

ou de um Suizeki, ela é chamada de Shitakusa. No Japão, existem exposições de Kusamono, que são expostos separadamente e que constituem o objecto principal da exposição.

Os Japoneses utilizam  os Shitakusa para evocar  a estação seguinte, muito mais do a

que está em curso. Por exemplo, no Inverno, eles utilizam  uma composição evocando a

Primavera seguinte.

Quando as folhas e flores do Kusamono são realmente pequenas e a árvore grande,

pode-se utilizar diretamente no vaso de Bonsai.

É preciso estar atento para não cortar a harmonia colocando uma planta de

acompanhamento demasiado imponente.

Trata-se de uma arte gratificante pois obtém-se rapidamente um resultado e plantas de

acompanhamento harmoniosas.

Fonte: http://clubebonsaidoalgarve.files.wordpress.com/2008/11/plantas-acompanhamento1.pdf

Anúncios