GÊNERO MASDEVALLIA (Orquídeas incomuns)

Masdevallia Angel Tang (Híbrido entre: Masdevallia veitchiana x Masdevallia tonduzii.)

Produção: divisão. Tipo: híbrido. Tamanho da muda: adulta. Cultivo: fácil desde que em local fresco e úmido. Floração: qualquer época, frequente. Duração das flores: uma semana. Tamanho quando adulta: até 30cm. Tamanho da flor: 7 cm. Quantidade de flores: 1 por haste, diversas em sucessão

A Masdevallia é um gênero com cerca de 350 espécies usualmente de região montanhosa fria  e nublada dos tópicos do Novo Mundo.  São conhecidas pelas flores atraentes  de sépalas fundidas em uma estrutura de tubo.  De origem de região fria e úmida faz dela uma boa escolha para locais amenos ou clima costal. A maioria das espécies e híbridos são compactos suficientes e podem facilmente se acomodar nos  parapeitos das janelas.

Para sucesso no desenvolvimento deste gênero observar :

Luz : Luminosidade de 1.000 a 1.500 velas, 2 horas de luz solar filtrada por dia.

Temperatura :  Temperatura recomendada  durante o dia de 18 a 24º C e à noite de  13 a 16º C.  Requer cuidados em temperatura  acima de 27º C durante o dia.

Rega : Devem ser constantemente molhadas, porque as plantas possuem muito pouca reserva de água.  As raízes devem ficar quase secas antes de regar novamente.  Recomenda-se regá-las 1 a 2 vezes por semana.

Umidade  : é um fator crítico para a cultura, o ideal é de  60 a 80%. Movimento do ar é essencial devido à umidade do ar do ambiente.

Adubação:  Recomenda-se  a aplicação bem diluída regularmente  em plantas em atividade de desenvolvimento.  Aplicar a formulação 30-10-10 2 vezes ao mês em plantas com substrato de casca de pinus  20-20-20 em outros substratos.

Replantio:  o melhor período é no inverno ou início da primavera, antes do calor do verão.

As plantas devem ser reenvasadas frequentemente, cada 1 ou 2 anos, antes que o substrato se decomponha. Utilizar  substrato de casca de pinus de granulação fina ou esfagno em vaso de plástico.

A planta deve ficar no centro do vaso  para  permitir que os novos brotos se desenvolvam ocupando toda a superfície do vaso, acomode as raízes dentro do vaso e preencha o espaço vazio com o substrato fixando bem a planta.

Mantenha a umidade bem alta e o substrato ligeiramente úmido  até que novas raízes comecem a surgir.

Fonte: http://www.orquideasdemairipora.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=82&Itemid=83

Nota: Nota: Este gênero de orquídeas possui espécies para todas letras do alfabeto !

Monnierara Millennium Magic ‘Witchcraft’ FCC/AOS

Monnierara Millennium Magic ‘Witchcraft’ FCC/AOS


 É um híbrido intergenérico entre Catasetum, Cycnoches e Mormodes (Catanoches

Midnight Gem x Mormodes sinuata)

Foto e cultivo de César Kanashiro



GHOST ORCHID

A orquídea fantasma em inglês : Ghost Orchid (nome científico, Polyrrhiza lindenii) – não se deve  confundir com a “orquídea fantasma” euroasiática (Epipogium aphyllum)  É  uma planta perene Hemicriptófito da famÍlia das orquídeas (Orchidaceae). Anteriormente incluida em Dendrophylax, esta orquídea foi transladada recentemente para o  gênero Polyrrhiza.

Nomes comuns
:

Além de Ghost Orchid (orquídea fantasma), outros nomes comuns desta orquídea são : Palm Polly y White Frog Orchid.

Sinónimos :

    • Aeranthes lindenii (Lindl.) Rchb.f. in W.G.Walpers, Ann. Bot. Syst. 6: 902 (1864).
    • Angraecum lindenii Lindl., Gard. Chron. 1846(1): 135 (1846).
    • Dendrophylax lindenii (Lindl.) Benth. ex Rolfe
    • Polyradicion lindenii (Lindl.) Garay, J. Arnold Arbor. 50: 467 (1969). (este nome ainda é utilizado por numerosos autores).

Na base de dados del “World Checklist of Monocotyledons” do Real Jardín Botânico de Kew ainda se considera aceitável o nome de Dendrophylax lindenii, enquanto que Polyrrhiza lindenii é considerado como una sinonímia homotípica. O epíteto “lindenii” se deve a seu descobridor, o belga  Jean J. Linden que viu esta orquídea pela primeira vez en Cuba en 1844. Mais tarde foi encontrada nos Everglades da Flórida.

Habitat

Esta orquídea é epífita, é encontrada em bosques húmidos e zonas pantanosas da Flórida ao sudeste dos EE. UU., nas Bahamas y Cuba.

Una « ghost orchid » foi observada no verão de 2007 no Corkscrew Swamp Sanctuary, perto de Naples, Flórida.

Há outros gêneros de orquídeas que contém plantas semelhantes na Asia, Sudamérica e África. Mais informações podem ser encontradas em “Jays Internet Orchid Species ou Orchid Taxa” relacionadas  a estes Continentes.

Esta é una orquídea em perigo de extinção. São raramente vistas em coleções e estão sendo vendidas por un preço elevado. O cultivo desta orquídea se mostrou un fracasso fuera de seu habitat. Requer condições de cultivo muito especializadas. Entre outras exigências, requer humidade alta.  Esta orquídea se enumera no apêndice II do CITES e está protegida completamente pelo estado da Flórida e leis federais de proteção.

Descriçãoç

Esta orquídea epífita, é uma monocotiledônea excepcional, pois não possue nem caule nem folhas  que se encontram muitíssimos reduzidos. Consiste somente de raízes planas, como cordões, verdes. Estas raízes são utilizadas para a absorção da humidade e seus cloroplastos para la fotossíntese. A camada externa, o velamen, se encarrega de adquirir os nutrientes e a água. Também protege as camadas internas.

Esta orquídea florece entre junho e agosto, com uma a dez flores con fragancia, que abrem uma de cada vez. A flor branca tem de 3 a 4 centímetros de comprimento e de 7 a 9 cm de largura e se apresenta em uma espiga que se eleva através de um caule desde a raíz. O lábio inferior produz duas largas, pétalas que se torcem levemente para baixo, assemelhando-se às pernas traseiras de uma rã que salta. Suas brácteas são  finas, secas, membranosas e com aparência de papel.

Cmo as raízes desta orquídea se fundem tão bem con a árvore, a flor parece a miúdo flutuar no ar, daí seu nome de “orquídea fantasma”.

A polinização é efetuada pela mariposa esfinge gigante, o único insecto local com a probóscide  suficientemente grande. Com relação a  este aspecto, se pode dizer que esta é o equivalente americano da orquídea de Madagascar, Angraecum sesquipedale (Angraecum); que levou  Charles Darwin a predizer que alguma espécie de mariposa, então ainda desconhecida pela ciência, seria descoberta (o inseto que polinizou a orquídea ). As pessoas do seu tempo o ridicularizavam por esta afirmativa, entretanto, alguns anos mais tarde tal mariposa foi encontrada.

Curiosidades

Esta planta desempenhou un papel fundamental no livro The Orchid Thief   (O ladrão de orquídeas), e no filme  baseado no livro, Adaptation.

Referências

    1. BS Carlsward, WM Whitten, NH Williams – International Journal of Plant Sciences, 2003 – journals.uchicago.edu
    1. Classification by the World Checklist of Monocotyledons
    1. «Rare Ghost orchid found in Florida» (2007). Consultado el 30-07-2007

Fonte : Wikipedia, google images

AGORA VEJAMOS A ORQUÍDEA FANTASMA EUROASIÁTICA:  A Epipogium aphyllum

File:Epipogium aphyllum-003.jpg

Foto de Hans Stieglitz

https://en.wikipedia.org/wiki/Epipogium_aphyllum

By Boris Gaberšček – http://www2.arnes.si/~bzwitt/flora/epipogium_aphyllum.html, CC BY 2.5 si, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=40880249

By BerndH – Picture taken by BerndH, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=34052

Epipogium aphyllum, a orquídea fantasma (para não ser confundido com a orquídea fantasma americano, Dendrophylax lindenii ) é um resistente myco-heterotróficos orquídea falta de clorofila .

É famosa por sua aparência imprevisível; em muitas localidades, tem sido visto apenas uma vez. Pode ser encontrada nos faia, carvalho, pinheiro e abeto florestas em solos ricos em base. É uma planta rara e criticamente ameaçadas no habitat, e acredita-se estar extinta durante a maior parte de sua escala anterior, apesar de ter sido recentemente confirmada no Reino Unido, uma área onde se acreditava que as plantas foram extintos.

As plantas são protegidos em muitas localidades, e remover as plantas de habitat ou perturbar as plantas, mesmo para o estudo científico, pode ser um assunto muito sério em muitas jurisdições. Estas plantas são excepcionalmente raro e não deve ser removido do habitat ou perturbado. 

Uma vez pensado para ser saprófitas , estas plantas resistentes são realmente obrigar mycoheterotrophs (ou epiparasites ) que obtêm os nutrientes dos micorrízicos redes que envolvem Basidomicetos fungos que por sua vez são associados com as raízes de várias espécies de árvores coníferas. Eles crescem a partir de um metro, enterrando-tronco que não tem clorofila e possui folhas efêmeras que são pequenas escalas. As plantas só emergem acima do solo em flor, especialmente durante os verões muito úmidos na Europa Ocidental.

As plantas têm uma gama extremamente ampla de distribuição. A espécie é comum em grande parte da Europa e do norte da Ásia a partir de Espanha para Kamchatka e do sul dos Himalaias . É, no entanto, excepcionalmente raro no habitat. As plantas são encontradas em áreas que normalmente experimentam invernos frios. Da planta rizomas são densamente colonizados por fungos rolamento braçadeira-conexões e dolipores, todos os basidiomicetos , guelras ou formadoras de poros cogumelo espécies que normalmente são encontrados crescendo em micorrízicos associação com as raízes das coníferas árvores.

Estas plantas aproveitar uma variedade de fungos simbiontes em várias famílias, muitas vezes simultaneamente. A análise destas plantas identificaram Inocybe espécie como exclusivos simbiontes por 75% das plantas em habitat, bem como outros ( Hebeloma , Xerocomus ,Lactarius e Thelephora ). As plantas também acolher ascomicetes endófitos , que aparecem para ajudar a planta em parasitando alguns dos simbiontes basidiomicetos da planta. 

As plantas desafiam o cultivo fora das condições de laboratório, uma vez que exigem não só específica fungos simbiontes , mas também árvores hospedeiras específicas com que estas espécies de cogumelos formam micorrízicos relacionamentos. Grandes plantas desta espécie podem produzir uma exibição da floresta em vez impressionante com até um talos dúzia de flores de uma só vez tendo 3-4 flores cada crescem fora da maca da folha de coníferas. 

FONTE: https://en.wikipedia.org/wiki/Epipogium_aphyllum