DIPHYLLEYA GRAYI

Skeleton flower transformation
link da foto: http://www.interflora.com.au/htw/skeleton-flower/

Diphylleia é um grupo de pequenas ervas da família das Berberidaceae  descrito como um gênero em 1803. Ele é nativo do leste dos Estados Unidos e do leste da Ásia . 

Diphylleia grayi, também conhecida como a flor esqueleto, tem pétalas brancas que ficam transparentes com chuva. Quando seca, elas revertem para branco.

Espécies 
  1. Diphylleia cymosa Michx -. sul Appalachians de SW Virginia para NW Georgia
  2. Diphylleia grayi F.SchmidtCabo de soja no norte do Japão [6]
  3. Diphylleia sinensis HLLiChina ( Gansu , Hubei , Shaanxi , Sichuan , Yunnan )

Fonte:https://en.wikipedia.org/wiki/Diphylleia

SAXIFRAGA STOLONÍFERA

Saxifraga stolonifera - United States Botanic Garden - DSC09506.JPG
“Saxifraga stolonifera – United States Botanic Garden – DSC09506” por Daderot – Obra do próprio. Licenciado sob CC0, via Wikimedia Commons – http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Saxifraga_stolonifera_-_United_States_Botanic_Garden_-_DSC09506.JPG#/media/File:Saxifraga_stolonifera_-_United_States_Botanic_Garden_-_DSC09506.JPG
Saxifraga stolonifera Harvest Moon 2.jpg
“Saxifraga stolonifera Harvest Moon 2” by Stan Shebs. Licensed under CC BY-SA 3.0 via Wikimedia Commons – http://commons.wikimedia.org/wiki/File: Saxifraga_stolonifera_Harvest_Moon_2.jpg#/media /File:Saxifraga_stolonifera_Harvest_Moon_2.jpg
http://www.plantsrescue.com/saxifraga-stolonifera/

Alguns jardineiros acham-na parecida com uma fada. Eu também acho, reparem nas pétalas maiores que parecem duas asinhas”. Seu nome científico é Saxifraga Stolonifera. Gosto mais de chama-la fadinha.

Trata-se de uma espécie presente no território português, nomeadamente no Arquipélago dos Açores e no Arquipélago da Madeira.

Em termos de naturalidade é introduzida nas duas regiões atrás referidas.

CORYANTHES

Foto de Iam Morton em https://www.flickr.com/photos/hickatee/5907451734/

Vamos e convenhamos esta esquisitérrima parece um pato? Um barco, um pênis pequenininho? ou o que será?


É apenas a espécie Coryanthes speciosa.

Coryanthes, conhecido popularmente pelo nome bolsa de pastor, é um gênero botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi proposto por Hooker em Botanical Magazine 58: t. 3102, em 1831. A Coryanthes maculata Hooker é sua espécie tipo.


O nome deste gênero (Crths.) deriva da latinização de duas palavras gregas: κόρυς (kórys), que significa “capacete”; e ανθος – ανθεος(anthos, antheos) , que significa “flor”, referindo-se à forma do epiclino do labelo de sua flor.

Apresentam pseudobulbos agregados, cônicos, profundamente sulcados longitudinalmente, por vezes mais lisos, bastante rígidos, em regra com duas folhas lanceoladas grandes, herbáceas, algo plicadas, com multinervuras dorsalmente destacadas. A inflorescência é basal, longa, na parte terminal com poucas espaçadas flores de pedúnculo rijo, pendente ou ascendente depois arcada, de modo a que as flores fiquem suspensas na posição exata para que seu mecanismo de polinização funcione corretamente.

A flores de Coryanthes possuem sépalas e pétalas grandes de consistência membranácea. A sépala dorsal oblongo-lanceolada e laterais ovaladas, fortemente retorcidas ou onduladas. As pétalas são oblongo-lanceoladas. O labelo é carnoso, rígido, e tem estrutura muito complexa, com longo unguiculo, hipoquílio, ou a parte do labelo próxima da coluna, em forma de capacete aberto solidamente ligado à coluna, mesoquílio, ou a parte intermediária do labelo, espessado, denteado, longo; epiquílio, ou extremidade do labelo, grande, em forma de capacete invertido quase quadrangular, com ápice tridentado ou calos e pulvínulos variados.

Junto à base da coluna de suas flores há dois cornos que funcionam como bicas, de onde brota um líquido doce e pegajoso que pinga em um balde formado pelo epiquílio. Sua finalidade é fazer as formigas caírem no balde, e ao saírem pela estreita abertura sob a antera e o estigma, formada pelo labelo e extremidade da coluna, levarem as duas polínias nas costas ou caso já tragam alguma, polinizarem a flor.

Coryanthes pertence a um grupo da subtribo Stanhopeinae, formado por StanhopeaSievekingia, e Embreea

Lista de espécies

  • Coryanthes albertinae
  • Coryanthes alborosea
  • Coryanthes angelantha
  • Coryanthes bergoldii
  • Coryanthes bicalcarata
  • Coryanthes boyi
  • Coryanthes bruckmuelleri
  • Coryanthes cataniapoensis
  • Coryanthes cavalcantei
  • Coryanthes dasilvae
  • Coryanthes elegantium
  • Coryanthes elianae
  • Coryanthes feildingii
  • Coryanthes flava
  • Coryanthes gerlachiana
  • Coryanthes gernotii
  • Coryanthes gomezii
  • Coryanthes gustavo-romeroi
  • Coryanthes horichiana
  • Coryanthes hunteriana
  • Coryanthes javieri
  • Coryanthes kaiseriana
  • Coryanthes lagunae
  • Coryanthes leferenziorum
  • Coryanthes leucocorys
  • Coryanthes macrantha
  • Coryanthes macrocorys
  • Coryanthes maculata
  • Coryanthes maduroana
  • Coryanthes mastersiana
  • Coryanthes melissae
  • Coryanthes minima
  • Coryanthes misasii
  • Coryanthes miuaensis
  • Coryanthes oscarii
  • Coryanthes pacaraimensis
  • Coryanthes panamensis
  • Coryanthes pegiae
  • Coryanthes picturata
  • Coryanthes powellii
  • Coryanthes punctata
  • Coryanthes powellii
  • Coryanthes recurvata
  • Coryanthes seegeri
  • Coryanthes selbyana
  • Coryanthes senghasiana
  • Coryanthes speciosa
  • Coryanthes thivii
  • Coryanthes toulemondiana
  • Coryanthes tricuspidata
  • Coryanthes trifoliata
  • Coryanthes vasquezii
  • Coryanthes verruclinata
  • Coryanthes vieirae
  • Coryanthes villegasiana

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coryanthes



ORQUÍDEAS NEGRAS – BRASILIORCHIS SCHUNKEANA

 

phpvCJQSo

http://www.orquidariocuiaba.com.br

 

Conhecida como: Maxillaria schunkeana M.A. Campacci & R.A. Kautsky 1993;
Sinônimo: Brasiliorchis schunkeana (Campacci & Kautsky) R.B.Singer, S.Koehler & Carnevali 2007;
Origem: Mata Atlântica, Brasil – entre 600 e 700 metros de altitude;
Planta: Epífita, 15 centímetros;
Flor: 1 centímetros;
Época de floração: primavera e outono, normalmente;
Longevidade das flores: 15~20 dias;
Fragrância: não;
Luminosidade: média;
Umidade: média;
Temperatura: média;

Essa espécie gosta de locais sombreados e muito úmidos, mas não de água parada nas raízes. A melhor forma de cultivá-la é em vaso de barro furado, com uma camada de pedras, isopor ou cacos de telhas no fundo, para que o excesso de água escorra rapidamente. O substrato mais usado é uma mistura de casca de pinus e pedaços de carvão, mas em locais onde venta muito você pode incluir um pouco de esfagno perto das raízes.

Como tem pseudobulbos bem pequenos, a orquídea-negra não consegue armazenar muitos nutrientes e, em casas e apartamentos, fica dependente da adubação semanal, com NPK 20-20-20, diluído na proporção de 1 colher de chá para 1 litro de água, borrifados na planta toda. Na natureza, ela se fixa em árvores e rochas criando touceiras que “agarram” restos de galhos, folhas e outros materiais orgânicos – ao se decompor, eles oferecem nutrientes fundamentais à planta.

Fontes: http://minhasplantas.com.br/plantas/orquidea-negra/

http://www.orquideas.eco.br/1001-brasiliorchis-schunkeana/

CALEANA MAJOR OU PÁSSARO VOADOR

A formosa e extremamente rara orquídea pato voador 01
http://www.mdig.com.br/?itemid=27313
A formosa e extremamente rara orquídea pato voador 04
Caleana major – pato voador http://www.mdig.com.br/?itemid=27313
Caleana major
http://aggregata.blogspot.com.br/2013/11/the-hunt-for-caleana-major-aka-flying.html Orquídea Caleana em seu habitat
http://aprendendocomasorquideas.blogspot.com.br/2013/10/um-pato-voando-ou-uma-orquidea.html

Originária da Austrália é muito apreciada por colecionadores devido a este formato diferente, que lembra muito patos de asas abertas, formato que ela utiliza para a trair insetos para a polinização

Caleana grande , o Pato Voador Orquídea é uma pequena orquídea encontrada no leste e no sul da Austrália . Esta planta terrestre caracteriza por sua  flor notável, assemelhando-se um pato em vôo. A flor é um atrativo para insetos, como masculinos vespões que polinizam a flor em um processo conhecido como pseudocópula . Em 1986, esta orquídea foi destaque em um selo postal australiano

Esta Caleana  é encontrada como uma erva terrestre, até 50 cm (20 pol) de altura. 2-4 flores crescem no caule verde. ]A folha única, aparece perto da base do caule. É geralmente prostrado, estreito-lanceoladas, de 12 cm (5 em) de comprimento e 8 mm de largura, muitas vezes manchadas. A flor é marrom-avermelhada, de 15 a 20 mm de comprimento. Em casos raros, a flor pode ser esverdeada com manchas escuras. A planta é polinizada por insetos.   Polinização é através vespões masculinos. Quando o inseto toca o labelo sensível que se fecha, prendendo o inseto no corpo pegajoso da coluna. Ele deposita o pólen pode estar carregando e pega mais. Em seguida, é liberado para voar para a orquídea seguinte. A floração ocorre de setembro a janeiro.

São encontradas a partir de Queensland na Austrália do Sul e até mesmo Tasmânia , esta planta é encontrada em florestas de eucalipto  no litoral ou matagal pantanoso e charnecas . Principalmente perto da costa, mas, ocasionalmente, em altitudes mais elevadas.  Por causa do tamanho pequeno, ela é uma planta difícil de se perceber na natureza.

O gênero Caleana foi nomeado por George Caley , um colecionador  botânico  como “maior”, principal refere-se ao contraste com  outra  orquídea Pato de menor porte, as Paracaleana menores .

O espécime original desta planta foi coletada no ponto de Bennelong , o local atual da Ópera de Sydney , em setembro de 1803.  Em 1810, a espécie foi publicada originalmente na literatura científica, Prodromus Florae Novae Hollandiae , de autoria do prolífico botânico escocês, Robert Brown .

Caleana principal tem sido difícil de manter em cultivo. As  plantas florescem durante  um ou dois anos, mas, por vezes, enfraquecem progressivamente até morrerem. 

Reino: Plantae
(Sem classificação): Angiospermas
(Sem classificação): Monocotiledôneas
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Orchidoideae
Tribo: Diurideae
Subtribo: incertae sedis
Gênero: Caleana
Espécie: C. major

Fontes: wikipédia

NOVA SURPRESA NO JARDIM – A FLOR BORBOLETA

Quem disse que toda borboleta vira lagarta? Não vira não. Esta que estão vendo aí acima não vira porque é uma linda flor que a natureza resolveu criar para brincar um pouco fazendo coisas exóticas e estranhas mas de qualquer forma muito belas.

Classificação

Nome científico: Clerodendrum myricoides

Nome popular: Flor- Borboleta

Família: Verbenaceae

Origem: Africa

Modo de Cultivo


Arbusto de textura semi-herbácea, ereto, ramificado, de folhas e flores ornamentais.

Inflorescências curtas, com flores azuis e formato que lembra a uma borboleta.

Apropriado para plantios isolados, a pleno sol. É sensível a geadas, sendo mais indicada para regiões tropicais e subtropicais. Multiplica-se facilmente por estacas e sementes.

Aprecia sol,solo fértil bem drenado rico em matéria  orgânica

Na cova de plantio colocar adubo animal de gado ou aves bem curtido, misturado a composto orgânico e acrescentar 100 gramas de adubo granulado tipo NPK formulação 10-10-10, misturando tudo antes de colocar o torrão.

Preencher a lateral com mais composto e apertar ao redor da muda, regando a seguir.

Manter as regas diárias por pelo menos uma semana se não houver chuvas, depois espaçar.

No verão deve-se regar mais seguido, pois é sensível à falta de água.

Tem um formato irregular e pode crescer além do esperado, mas a solução é podar a planta pelo menos duas vezes ao ano para controlar sua dimensão.

Quando realizar a poda também adubar a muda com composto orgânico e adubo animal em partes iguais regando a seguir.

Como fazer mudas?

Para fazer a propagação de mudas pode-se usar as sementes, não muito usada ou estacas de ramos.

As estacas enraizam com facilidade, bastando cortar um ramo e dividi-lo em pedaços de 15 a 20 cm de comprimento, com pelo menos duas gemas, deixando algumas folhas. Enterrar em areia ou casca de arroz carbonizada, mantendo este substrato úmido até o enraizamento.

Transplantar para sacos ou baldes plásticos até a muda atingir pelo menos 0,30 m, quando então poderá ser levada ao canteiro.

Fontes: fazfácil.net, google images

Flores de formatos esquisitos: AS ORQUÍDEAS ANJO – Habenaria Grandifloriformis

Flores de formatos esquisitos: AS ORQUÍDEAS ANJO – Habenaria Grandifloriformis.