NAS ESTUFAS DO WISLEY GARDENS TEM UMA BELA COLEÇÃO DE ORQUÍDEAS, APRECIEM.

 Este post já existe neste blogue, repostei para aproveitar as novas tecnologias da atualidade do wordpress, estou testando e aprendendo, depois que passei seis meses sem movimentar o blogue.
Wisley foi fundada por um empresário Victorian  e membro do RHS , George Ferguson Wilson , que comprou uma área de 60 acres (243.000 m²) em 1878.  Ele estabeleceu o “Oakwood Experimental Garden”  na parte do lugar, onde ele tentou “tornar as plantas difíceis de crescer em um sucesso”. Wilson morreu em 1902 e Oakwood (que também era conhecido como Glebe Farm ) foi comprado por Sir Thomas Hanbury ,  o criador do jardim célebre La Mortola na Riviera italiana. Ele deu dois terrenos para o RHS no ano seguinte.

Wisley é agora um jardim grande e diversificado cobrindo 240 acres (971.000 m²). Além de numerosos jardins decorativos formais e informais, várias estufas e um extenso jardim botânico , que inclui em pequena escala, “jardins modelo” que se destinam a mostrar aos visitantes o que eles podem conseguir em seus próprios jardins e um campo de ensaios em que novas cultivares são avaliados.

O laboratório, tanto para a investigação científica como para a formação, foi originalmente aberto em 1907, mas mostrou-se inadequado. Foi ampliado e seu exterior foi reconstruído durante a I Guerra Mundial . 

O número de visitantes aumentou significativamente de 5.250 em 1905, para 11.000 em 1908, 48.000 no final de 1920 e 170.000 em 1957, e passou de 400.000 em 1978, 500.000 em 1985 e 600.000 em 1987. 

Em abril de 2005 Alan Titchmarsh limpou um espaço para marcar o início da construção do Bicentenário da estufa.  Esta grande novidade cobre três quartos de um acre (3.000 m²) e tem vista para um novo lago construído ao mesmo tempo. Ela é dividida em três principais zonas de plantação, representam deserto, climas tropicais e temperadas. Ele foi orçado em £ 7,7 milhões e abriu 26 de junho de 2007.

 

Wisley é um bonito jardim com 240 hectares de extensão, com românticos edifícios no estilo Tudor. O solo é arenoso, principalmente ácido que é pobre em nutrientes e tem drenagem rápida. No jardim tem um canal desenhado por Sir Geoffrey Jellicoe. Um jardim de rochas e paredes, fronteiras mistas, jardim de rosas, jardim selvagem, estufas, um pomar e um viveiro de plantas nativas do país projetado por Penelope Hobhouse.
Fonte : https://en.wikipedia.org/wiki/RHS_Garden,_Wisley
Crédito das imagens:
*By Patche99z – Own work, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=5194694
*By Berit Watkin from Redhill/Surrey, UK – Wisley GardenUploaded by PDTillman, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=28187648
*By Berit Watkin from Redhill/Surrey, UK – OrchidUploaded by PDTillman, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=28187642
*By Berit Watkin from Redhill/Surrey, UK – OrchidUploaded by PDTillman, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=28187642
*By Patche99z – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=6273015
*http://sbhortsoc.btck.co.uk/WisleyVisit30June2012

MINI ESTUFA FEITA COM GARRAFAS PET VAZIAS

estufa-ecod.jpg
Imagem: http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/estufa-e-feita-a-partir-de-garrafa-pet-e-bambu/?cHash=7f42655932a971a225ee6d9c91b498ab

Achei muito interessante esta estufa feita com garrafas de plástico vazias e bambu.

 

Reaproveitar materiais é a tendência, e melhor ainda se vier com eficiência. Foi esse o pressuposto da Vegetable Nursery House, uma estufa montada com bambu e garrafas PET, no Vietnã.

Criada a partir de planos de profissionais de arquitetura do 1+1>2 International Architecture Company e do grupo local Ação para a Cidade, de Hanói, o seu objetivo é, com baixo custo e reaproveitamento de materiais, dar mais eficiência às hortas urbanas e jardins, além de espalhar hábitos sustentáveis entre os habitantes da capital.

A estufa sustentável abriga vegetais em uma área de 21,6 m² (6 m x 3,6 m), que também reaproveita a água da chuva. Há um espaço até para dormitório de uma pessoa vítima de catástrofe ou em situação de rua. É possível que ela possa plantar o próprio alimento para sobrevivência.

Mas, é claro, a estufa tinha que servir para o que foi feita: as garrafas ajudam no equilíbrio de temperatura e na iluminação das plantas colocadas em seu interior, o que também proporciona – no período da noite, um ambiente, segundo os criadores, adequado para o descanso de uma pessoa.

O bambu e as garrafas são leves. A estrutura é fácil de montar e pode ser transportada sem problemas.

(Via eCycle)

EcoDesenvolvimento.org – Tudo Sobre Sustentabilidade em um só Lugar